Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Granjinha/Cando

e Vale de Anta... factos, estórias e história.

Granjinha/Cando

e Vale de Anta... factos, estórias e história.

convém não esquecer e insistir...

27
Jun12

 

Quem quer o fim desta freguesia ??? 

 

(Mosaico de Valdanta F.Ribeiro)

   

   Os lobos querem devorar Valdanta, cercaram o rebanho e já andam a devorar os cordeiros um a um...

   Valha-nos que ainda por lá há uns bodes velhos, com cornos retorcidos para lhes fazer frente !!!

   A alcateia da bila, pelos vistos tenta açambarcar a freguesia de Valdanta. Os novos lobitos que querem entrar na alcateia, já não têm espaço, então toca a estender o seu território até Valcôbo, Salgueiro, Alto da Mortiça, Azinheira, Outeiro Machado, Groiba, até chegar ao "Extremo", lugar do pecado, para aí se deleitarem...

   Mas tenham lá calma, a freguesia Valdanta, foi sempre terra de caçadores, e os lobos nesta terra nunca foram avante..., sempre lhe fizeram frente, por isso penso que o rebanho vai manter-se unido..., nem que seja com os sinos a tocar a rebate !!!

 

                                                                                                             

P.S. Esta freguesia possuí todos os requisitos para se manter como freguesia, sem fusões ou agrupamentos, sem jogos de bastidores, jogadas menos claras ou pressões,  basta que se cumpra a lei.

 

                                                                                                                        

Rotas Turísticas...

16
Jun12

Granjinha

A Granjinha pertence ao município de Vale de Anta, a sudoeste de Chaves (distrito de Vila Real), numa das margens do rio Tâmega. A sua origem deve-se à ordem de Cister.
O topónimo, de origem agrícola, talvez fizesse referência à palavra latina granu-, e devia estar relacionado com os núcleos de povoação fundados dentro do território de dita ordem monástica, embora os vestígios arqueológicos testemunhem uma ocupação anterior.
A capela da aldeia foi construída no séc. XIII e foi declarada Imóvel de Interesse Público. É um dos mais interessantes templos românicos da zona, por causa da sua singularidade e da sua decoração. No seu perímetro foram encontrados vários vestígios de época romana, já que o edifício foi erigido sobre uma antiga vila, situando-se na via que comunicava Chaves (Acquae Flaviae) e a atual Braga (Bracara Augusta). A capela foi restaurada em distintas fases durante o século passado e foi numa dessas intervenções, em 1986, que se descobriu a vila romana.
O facto de a região possuir um terreno propício à agricultura, facilitou a continuidade de alguns povoamentos, que deram lugar a algumas das atuais localidades, numa sequência de ocupação que vem desde a Idade do Ferro.

 

O Plano de Intervenção Românico Atlântico é um projeto de cooperação transfronteiriça para o património cultural que prevê intervir em edifícios românicos das províncias espanholas de Zamora e Salamanca e nas regiões portuguesas do Porto, Vila Real e Bragança. COLABORAM:

Junta de Castilla y LeónIberdrolaPortugalLogotipos

delírios !

02
Jun12

 

Quem quer o fim desta freguesia ??? 

 

 

(Mosaico de Valdanta F.Ribeiro)

   

   Os lobos querem devorar Valdanta, cercaram o rebanho e já andam a devorar os cordeiros um a um...

   Valha-nos que ainda por lá há uns bodes velhos, com cornos retorcidos para lhes fazer frente !!!

   A alcateia da bila, pelos vistos tenta açambarcar a freguesia de Valdanta. Os novos lobitos que querem entrar na alcateia, já não têm espaço, então toca a estender o seu território até Valcôbo, Salgueiro, Alto da Mortiça, Azinheira, Outeiro Machado, Groiba, até chegar ao "Extremo", lugar do pecado, para aí se deleitarem...

   Mas tenham lá calma, a freguesia Valdanta, foi sempre terra de caçadores, e os lobos nesta terra nunca foram avante..., sempre lhe fizeram frente, por isso penso que o rebanho vai manter-se unido..., nem que seja com os sinos a tocar a rebate !!!

 

                                                                                                             

P.S. Esta freguesia possuí todos os requisitos para se manter como freguesia, sem fusões ou agrupamentos, sem jogos de bastidores, jogadas menos claras ou pressões,  basta que se cumpra a lei.